Festival Andanças

6 08 2009

Que fartote! Há 10 dias consecutivos coberta por um véu cinzento que despeja cá para baixo água, gelo e electricidade quando bem lhe apetece, isto não anima ninguém! E adicionado sina do meu rabinho colado à mesma cadeira (vá lá que agora ponho uma almofadinha para manter a forma circular do dito cujo), com os olhinhos colados a um ecrã a tentar escrever palavras que não me saem, não há pensamentos nem atitudes positivas que animem uma pessoa!

E claro, como o melhor que faço é divagar, pelo futuro que ainda não veio mas por vezes também pelo passado que já foi, hoje não me sai da cabeça (ou será do coração?) um lugar onde sempre me reencontrei, onde as minhas energias são recarregáveis a níveis nunca sonhados e onde infelizmente não vou há 4 anos… Um lugar onde sorrir vem naturalmente, onde a música torna a já de si bela paisagem num paraíso impensável. Onde sem pensar se lançam os braços ao corpo de um estranho e sem pudores ou barreiras, se dança um bailarico. Um lugar onde a única regra é a boa disposição.

Porque lá, mesmo com nuvens haverá sempre muito sol, muita luz, muito calor. E fica no video uma amostra de um dos meus workshops favoritos: o yoga do riso!

E o que eu dava para lá estar agora…

Honestly, 10 days with a grey blanket that randomly opens up in water, ice or electricity doesn’t cheer up anyone! Add to that having to be with my bum attached to a chair (ok, I’ve finally used a pillow to maintain its round shape), staring at this screen trying to write words that insist on not coming… No positive vibes can revert this!

And of course, doing what I do best, daydream about the future that is still to come but, “from times to times”, about the past that is already gone, today can’t stop thinking about a very special place.. . A place where I’ve always rediscover myself, where my energies are fully recharged and where unfortunately I don’t go back for 4 years… A place where smiling comes naturally and where the music turns the already beautiful landscape into an unimaginable paradise. Where, without thinking, we throw our arms around a stranger’s neck and with no taboos or barriers we dance along. A place where the only rule is to be in a good mood.

Because in this place, even when the sky is grey, there will always be sun, light and a lot of warmth. For the non-portuguese, this is my favourite festival ever, usually 5 days of workhops on dances from all over the world (african tribal, belly dancing, tango, traditional dances from european countries, etc) and from old times (medieval, celtic, etc) but also wokshops on yoga, meditation, confidence, self and space-awareness, traditional music instruments, handcrafting, etc. On top of it, the festival happens on S. Pedro do Sul, a small town in the moutains sorounded by beautiful waterfalls. The video is a sample of one of my favourite workshops from the festival: yoga laugh!

And I would give anything to be there right now…

Anúncios

Acções

Information

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: