Abri os olhos e…

5 04 2010

Uma vida parece que passou desde o meu último post e desde que este blog se iniciou, há um aninho atrás. Na altura, a última fase do doutoramento iniciava-se e eu já tentava lutar contra a monotonia que reinou nestes 12 meses.

No entanto a vida continuava a rebolar, mesmo quando sentia o tempo parado e foi o tempo que me pregou uma grande partida! Apesar de me percepcionar num dos momentos mais letárgicos da minha vida, a verdade é que muito aconteceu e mudou… As mudanças foram rapidíssimas e enormes e talvez seja isso que agora me arregala ainda mais os olhos e me faz pestanejar incrédula, a tentar descrever como tudo aconteceu.

Pois bem, apesar da monotonia da tarefa, o doutoramento foi concluído, o que pôs fim ao meu ciclo estudantil.

Acabei por arranjar uma posição num dos lugares mais conceituados da minha área e, apenas uma semana após a chegada, já só sinto ideias a borbulhar num ambiente extremamente estimulante.

Mudei de sítio. Sayonara à cidade pacata e Olá a uma das cidades mais cosmopolitas. Ainda me sinto meia perdida, principalmente com a mudança de língua. Uma nova cidade, uma cultura diferente, um novo trabalho. Estou excitadíssima e parece-me que em tudo mudei para melhor. Para já não vejo esta cidade como a “minha cara”. Terá de competir com Lisboa (e muito), mas vou dar-lhe uma grande oportunidade.

Mas acima de tudo, tive muito tempo para pensar e analisar o meu lugar no mundo. Sei que há muito que me sinto em casa em qualquer lugar, mas fazem-me falta as amizades fortes que fui deixando para trás e que a distância não me permite nutrir como gostaria. A minha família ajuda-me a sentir bem onde quer que esteja, já que constantemente me relembra que está sempre comigo. Perdi muito nos últimos anos, mas ganhei outro tanto e parece-me que a vida é isso mesmo. Levei bofetadas, de amizades que achava para a vida… Mas apesar de quem mais me quer me dizer para aprender a não acreditar tanto, não me oferecer assim aos outros, sou teimosa e continuarei a dar a minha alma a quem a quiser. Levarei mais bofetadas? Talvez. Provavelmente. De certeza… Mas não sei ser de outra maneira e sinceramente, também não quero ser. Não me quero tornar como essas pessoas, usar e abusar enquanto preciso e depois “tchau-tchau, arrivederci”.  Afinal, o meu lema de vida é ou não é “Sê a mudança que queres ver no mundo?”. E já por estas novas bandas, alguns sorrisos me foram presenteados, por pessoas super prestáveis que me ajudaram imenso a ambientar a esta nova casa (já agora, obrigada Clarita).

E agora, os sonhos continuam e ainda mais fortes do que há um ano atrás. A motivação está em alta e num só dia fiz o que andei 6 meses para fazer. Quero muito trabalhar e trabalhar muito. E aos pouquitos, quero conhecer esta nova cidade.

Onde estarei daqui a mais um ano? Não sei. Mas não me preocupo muito porque sei que esteja onde estiver, estarei bem.

Anúncios

Acções

Information

One response

8 04 2010
Claratje

Achas que precisavas de agradecer?!! E pena eu nestas tuas 2 primeiras semanas não estar muito por cá, mas depois já damos uns passeios pela cidade para nos perdermos nas lojinhas 😀

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: