Bolhinha de sabão XVI

18 08 2010

Paris é sem dúvida uma cidade majestosa e habitada por pessoas extremamente elegantes que passam a vida em glamorosos picnics ao pôr-do-sol.

Mas as ruas parisienses estão também pintalgadas por um tipo de arte inicialmente ilegal, irreverente e que finalmente se assume como moderna. Um tipo de arte que adoro e me tem feito usar o flash mais frequentemente do que arquitectura palacial. Sim, são graffitis.

Monstros que engolem janelas, modelos em eterna pose ou fachadas inteiras a lembrar um imaginário surrealista, tudo se pode encontrar ao virar da próxima esquina. Até arte móvel já que os vendedores de mercado autorizam graffiters a embelezar as suas monótonas carrinhas, salpicando também a cidade de cores.

O meu preferido? O jogo de almas mesmo ao lado da sala escura e fria onde passo horas ao microscópio… Vejo-os a alcançar o objectivo ao entrar e ao sair e fico sempre com um sorriso de “também eu vou conseguir”.

Obrigada a todos os artistas anónimos!

Anúncios

Acções

Information

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: